Primeiro venda a idéia, depois o produto ou serviço.

Vender e negociar produtos e serviços pode ser extremamente fácil se antes ocorreu a venda e compra de uma idéia, ou pode ser o desafio mais impossível quando se tenta fazer antes o que deve ser conseqüência, não origem.

Nas situações de interação e influência primeiro compramos a imagem da pessoa, depois a possibilidade, e só no terceiro momento é que eventualmente decidimos pelo produto ou serviço. Esses momentos seqüenciais são chamados de identificação, possibilidade e negócio.

Identificação é vital.

Se ocorre, aumenta a disposição para interagir, ouvir, influenciar e ser influenciado. Diminui o tempo de decisão e aumenta a disposição para comprar e o volume da compra. O comprador que simpatiza com o vendedor é bom colocar um zíper no bolso, um cadeado no zíper e jogar a chave fora. O vendedor que respeita e valoriza o cliente não tira partido da situação e não força a venda de itens complementares ou adicionais que não atendam necessidades atuais ou latentes do cliente.

Se não ocorre, o contato já começa frio e pode ficar gelado. E então nem o vendedor mais qualificado vai impedir que o produto de maior valor agregado permaneça acumulando poeira no estoque ou na área de exposição.

A relação, porém, precisa ir além da simpatia. Agora é a vez de explorar caminhos, dar asas aos sonhos, provocar e deixar a criatividade acontecer. Voa, passarinho!

Vender é identificar necessidades, resolver problemas, agregar valor, criar e perenizar relacionamentos. Nada menos do que isso é caro e pouco inteligente. O mesmo se aplica aos vários tipos de negociação, independentemente dos aspectos comerciais e sociais envolvidos.

Um erro comum, nessa fase, é a ênfase em características. Características não são idéias, são atributos. Indicam e descrevem o que o produto possui, mas raramente traduzem o que o cliente espera, de fato, encontrar e obter.

Vender idéias é explorar possibilidades, sinergizar os interesses, abrir mão da persuasão em troca de co-criação efetiva e voltada para resultados. Vender idéias integra o cliente ativamente no processo, criando respeito e legitimidade na relação profissional.

Se existe identificação, existe espaço para idéias. E como conseqüência natural, negócios acontecem.

Fonte: Alfredo Duarte – Exame.com

Published in: on 26 de janeiro de 2012 at 17:29  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://sindhosba.wordpress.com/2012/01/26/primeiro-venda-a-ideia-depois-o-produto-ou-servico/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: