Ser você mesmo e o sucesso profissional

Motivos comportamentais estão entre os principais obstáculos na carreira de profissionais que não conseguem galgar postos mais altos. Conheci um gerente que se questionava, já próximo aos 40 anos, por que não conseguia chegar ao cargo de diretor. Afinal, era considerado competente, sincero, falava o que pensava e, como consequência, todos gostavam dele. Inclusive os diretores. Entretanto, para ele, era um mistério observar que até mesmo antigos subordinados seus já haviam chegado à diretoria e ele, não. Um desafio angustiante e obscuro. Livros, workshops sobre liderança, cursos… Parecia que nada o havia feito aprender o que precisava para ser promovido.

A impressão é de que ele não tinha consciência de como era percebido pela empresa, devido à sua forma de se expressar e à incapacidade de dominar suas emoções.

Quando criança, um indivíduo não tem consciência de como se expressa e o quanto isso interfere na sua vida. Já como adulto, terá muitos problemas na carreira e na vida pessoal, se tiver um desejo incontrolável de ser “ele mesmo” e dizer o que pensa de qualquer modo.

O mundo não é desenhado para compreender e aceitar qualquer comportamento ou expressão de uma pessoa, mas feito por regras que, quando quebradas, geram consequências. Elas existem para permitir o convívio, não para inibi-lo. Entretanto, nem todas são escritas ou faladas diretamente. O profissional maduro deve ser capaz de observá-las – e muitas delas estão nas entrelinhas. Uma pessoa imatura jamais saberá interpretá-las. Ela irá querer clareza em um mundo que é complexo por natureza: o mundo das relações humanas. E as empresas são feitas de seres humanos.

Para alguém ser capaz de ter a vida que quer, por vezes terá de fazer coisas que não gosta. Portanto, é prudente refletir sobre a seguinte questão: você tem tanta necessidade assim de ser você mesmo? Qual o valor de ser você mesmo, se, ao fazê-lo, não produz a vida que deseja?

Na natureza, os indivíduos que sobrevivem são os mais adaptáveis de sua espécie. E a vida adulta requer adaptação. O profissional que deseja transpor postos maiores deve saber se expressar. Entender o que falar e o que não falar. Saber o momento e a forma apropriada de transmitir uma mensagem. A maturidade requer responsabilidade, e temos falta de pessoas que queiram, de fato, subir, se responsabilizar por outras e pelos resultados. Afinal, ser líder não pode ser visto simplesmente como um esquema para ganhar mais dinheiro e status.

Para aqueles que desejam chegar lá, o desafio é saber ler a cultura da empresa em que trabalham, principalmente nas entrelinhas, e quais comportamentos são incentivados por mensagens faladas e não faladas, especialmente pelos líderes da empresa. Assim, se o gerente mencionado no início desta reflexão deseja de fato ser um diretor, deve pensar em se vestir, falar e se comportar como um desde já.

O bom ator interpreta um personagem com maestria, usa suas emoções a serviço desse papel, que, de forma relevante, auxilia a contar a história da peça ou do filme. A pessoa deve pensar sobre qual cargo deseja e interpretar bem a função que o levará a alcançar sua escolha. Não há nenhuma regra que estabeleça que alguém somente pode falar, se vestir e se comportar como um diretor quando for um. Ela pode começar a praticar desde já.

Assim como o bom ator estuda seus papéis, treina e possui coaches para se aprimorar, o bom profissional deve fazer o mesmo. Não adianta possuir um intelecto privilegiado, se não for capaz de dominar suas emoções, suas falas e seu comportamento. Ao exercitar esse domínio e ter consciência da vida que deseja, ele terá mais condições de se adaptar à cultura da empresa, se desenvolver e ser percebido como um candidato a cargos mais elevados. Afinal, a seguinte orientação, apesar de antiga, vale com muita propriedade para os dias atuais: envelhecer é obrigatório, mas maturidade é opcional. Vamos em frente!

Silvio Celestino – é autor do livro “Conversa de Elevador – Uma Fórmula de Sucesso para sua Carreira” e sócio-fundador da Alliance Coaching.

Fonte: http://www.administradores.com.br

Published in: on 25 de novembro de 2011 at 12:03  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://sindhosba.wordpress.com/2011/11/25/ser-voce-mesmo-e-o-sucesso-profissional/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: