As famílias empresárias e seus conflitos

A dra. Elisabeth Rudinesco, especialista francesa em pesquisa e trabalho com grupos familiares concluiu, em uma de suas mais recentes pesquisas, que as famílias em todo o mundo ocidental vêm se reinventando constantemente.

As causas são as modificações que atingem a sociedade com a alteração dos modelos familiares.

Esta mudança de comportamento já havia sido detectada, e está sendo analisada, por sociólogos e antropólogos. Nesta recente pesquisa a dra. Elisabeth acrescenta o olhar mais acurado, também para o caso das famílias empresárias.

As empresas familiares, frontalmente atingidas pelas modificações na sociedade como um todo, recebem esse impacto em sua estrutura e no seu dia-a-dia.

Recomendo que as conclusões da pesquisa da dra. Rudinesco sejam consideradas pelas famílias empresárias, em seus processos de sucessão e no dia-a-dia dos acontecimentos da família, em relação ao patrimônio.

A configuração tradicional da família patriarcal, apresenta o fundador que  “tudo pode”  e  “tudo faz”.

Neste novo viés detectado incluem-se os núcleos familiares em que a figura principal do fundador não predomina. Destacam-se como figuras principais as mulheres (mães) e filhos mais velhos de ambos os sexos, entre outras possibilidades.

O impacto dessa alteração será constatado à medida que novas gerações forem assumindo o poder em seus núcleos familiares, passando a ser os legítimos representantes nas discussões e negociações a respeito dos rumos do patrimônio, dos negócios da família em última análise.

Frente a esse desafio, preconizo a utilização do conceito da  “harmonia suficiente” entre membros da família empresária para que a empresa familiar não seja atingida por conflitos destrutivos, entre membros da família empresária.

É ilusória a posição de que é possível existir, nas relações entre todos os membros da família, um clima de amor e harmonia  em tempo integral … de todos os familiares, por todos os familiares, todo o tempo, por menor que seja a família.

Mas é possível que exista, apesar de algumas faíscas e pequenos conflitos entre alguns familiares, um clima racional de compreensão que permita aos familiares sentarem-se em torno de uma mesa para discutir e negociar objetivamente os rumos da empresa e do patrimônio da família.

Alguém, na sua família, deve dar os primeiros passos rumo a esse entendimento, antes que algum conflito destrutivo surja.

Pode ser você ?

Fonte: Eduardo Najjar –  Exame.com

Published in: on 16 de novembro de 2011 at 17:27  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://sindhosba.wordpress.com/2011/11/16/as-familias-empresarias-e-seus-conflitos/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: