Resistindo às mudanças: não está na hora de deixar os planos e partir para as ações?

Constantemente tenho ouvido de empresários, expressões como “é preciso mudar” ou “se não mudarmos agora o resultado pode piorar”. Toda essa necessidade é reconhecida, mas nem sempre conseguem identificar e eliminar os obstáculos que retardam esse processo de mudança.

Certo dia, ouvi uma história que retrata perfeitamente esse cenário:

Duas moscas que voavam tranquilamente, por infelicidade caíram num copo de leite. A primeira era forte e valente. Assim, ao cair, começou a nadar até a borda do copo, mas como a superfície era muito lisa e suas asas estavam molhadas, não conseguiu sair. Acreditando que não havia saída, a mosca desanimou, parou de nadar e de se debater e acabou afundando.

Sua companheira, apesar de não ser tão forte, era persistente. Continuou a se debater por tanto tempo, que com toda aquela agitação o leite ao seu redor foi se transformando e formou uma pequena liga, parecida com manteiga, onde com muito esforço ela subiu e dali conseguiu levantar vôo para um lugar seguro.

Sem dúvida essa história pode nos trazer um grande aprendizado quanto à persistência, a busca por soluções, no entanto, ela não acaba aqui.

Tempos depois, a mesma mosca que havia superado todos os desafios, por descuido ou acidente, caiu novamente em um copo. Como já havia passado por essa situação, começou a se debater, na esperança de que no devido tempo, tivesse o mesmo resultado. Outra mosca, passando por ali e vendo a aflição da companheira, pousou na beira do copo e gritou: “Tem um canudo ali, nade até lá e suba por ele”. A mosca em apuros não lhe deu ouvidos, baseando-se no sucesso da sua experiência anterior e continuou a se debater, até que, exausta, afundou no copo cheio d’água.

Quantos de nós estamos nos baseando em experiências anteriores e deixando de notar as mudanças que estão ocorrendo? Muitas vezes nos esforçamos para alcançar os resultados sem olhar o que está ocorrendo no ambiente a nossa volta, até que afundamos na própria falta de visão por não conseguir ouvir aquilo que estão nos alertando.

Nenhuma organização atinge seus objetivos utilizando recursos inadequados, isso impede toda e qualquer evolução. Nas empresas, alguns gestores preferem substituir pessoas, reclamar dos resultados, contratar novos colaboradores, ou adequar as metas em função dos processos ao invés de promover mudanças em alguns “processos de estimação”.

É necessário abandonar as velhas práticas que podem estar profundamente arraigadas, mas para isso é preciso ter coragem para reconhecer a necessidade da mudança.

Flávio Moura – palestrante e consultor empresarial | flavio@caputconsultoria.com.br.

Fonte: http://www.administradores.com.br

Published in: on 3 de novembro de 2011 at 17:49  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://sindhosba.wordpress.com/2011/11/03/resistindo-as-mudancas-nao-esta-na-hora-de-deixar-os-planos-e-partir-para-as-acoes/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: